Terça-feira, 6 de Maio de 2008

Dieta Mediterrânica

Actualmente, problemas de saúde como a obesidade e a anorexia ou a bulimia são temas recorrentes devido a uma inadequada alimentação praticada por quase toda a população, com mais incidência nos jovens, os quais preferem a chamada “fast food” que pode provocar várias doenças, entre as quais, do foro cardíaco.

     Assim sendo, será oportuno dar a conhecer uma forma saudável de alimentação: a designada Dieta Mediterrânea, desconhecida de grande parte das pessoas.

    Esta dieta surgiu na Grécia, pois constatou-se que o povo de Creta, uma das ilhas do país, praticava um regime alimentar baseado em gorduras não saturadas, hidratos de carbono, vinho (bebido regularmente) e exercício

físico. Consequentemente possuíam uma saúde muito sólida e um nível de vida bastante elevado, com a ausência de doenças.

    Com o passar do tempo este regime foi recebendo influências dos países abrangidos pela Mar Mediterrâneo, como Síria, a Líbia, França, entre outros.

    Hoje em dia, esta forma de alimentação é composta por: legumes, leguminosas, verduras, vinho, iogurte, queijo branco, alho, cebola, oleoginosas (plantas comestíveis que produzem óleo, como por exemplo, o manjericão), fruta, peixe, cereais e azeite.

    Assim sendo, apresenta-se como uma alimentação equilibrada com menor gordura animal, e menos açúcares, que outra formas alimentares.

     Posto isto, refere-se o que cada alimento contém, em termos de componentes, e no que pode ajudar no ser humano: o peixe, muito rico em ómega 3, previne doenças do coração, bem como cancro e hipertensão; o iogurte e o queijo branco previnem a osteoporose e beneficiam a flora intestinal; o vinho, bebido com moderação e regularmente, reduz e evita a acumulação de gorduras nos vasos sanguíneos, além de que, evita a colesterolémia e produz o emagrecimento do individuo quando do referido regime alimentar; quanto aos frutos e cereais, previnem e combatem doenças como a constipação e a obstipação e fornecem energia ao organismo, pois possuem fibras e vitamina E do complexo B.

    Enfim, se praticar esta alimentação e a acompanhar com um pouco de exercício físico (que oferece saúde e força ao corpo), jamais sofrerá de doenças, de tal modo que sentir-se-á mais saudável e terá um corpo mais cuidado também.

     Conclui-se então que esta dieta, rica em fibras, vitaminas e ferro é ideal para os jovens, pois incentiva a prática do desporto, e para os idosos porque reduz a contracção de doenças (por exemplo, Alzheimer).

 

Cíntia.

publicado por pequenos jornalismos às 18:00
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.notícias recentes

. Diabinhos

. SALTWATER

. AMIGOS

. FIM do secundário-Nunca v...

. Manuscritos de Fernando P...

. Chegada da sonda Phoenix ...

. Queima das Fitas 2008

. Projectos da turma do 12º...

. Colóquio sobre a Nova Leg...

. NEWS

.arquivos

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds